19 de outubro de 2009

Domingo de sol no Sesc Pompéia

O SESC-Pompéia não é um lugar com alma? Dizem que era uma fábrica de tecidos, como a do Noel. Aos domingos, gerações convivem ali pacificamente numa pororoca cultural. Tem tiozinhos jogando xadrez, oficinas de arte, exposições ousadinhas, almoço, bebês, caras barulhentos indo jogar futebol, e biblioteca cheia de jovens leitores trocando olhares intelectuais, famílias passeando pela rua central...então aparece um palhaço, uma bandinha, e fica todo mundo em volta. Que lugar!

Giba Pedroza foi parceiro nesse escontro que chamamos de Boa Idéia. Ele é um mestre em visualizar histórias: inacreditável como vai falando, falando, poesias, textos inteiros...sem olhar prá nada escrito! Sabe mexer com o sentimento das pessoas usando apenas sua voz grave e mansa. A gente não tem escolha: é rir ou chorar.

Ontem juntamos nossas histórias com dois amigos talentosos. O Claudio Thebas, clown e escritor, meu parceiro nO Menino que Chovia, um livro que os guris amam. E o musico e produtor André Badurê. No espetáculo cantamos e contamos juntos, desencontrados e felizes. Impagável a imitação de balde que o Giba faz. A banda que formamos deveria se chamar Custo-benefício, por que nunca vi sair um som tão bom com tão pouco investimento. No fim, durante o lançamento de Só Um Minutinho, pintaram vários depoimentos de porquinhos que vivem perdendo a hora prá escola, pro trabalho etc. O que me deixou bem mais aliviado.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários